skip to Main Content
Parar é Preciso

Estamos no mês de agosto, já ultrapassamos a metade do ano de 2017. Já, já começam os prenúncios do final de ano. Todo mundo diz, nossa! como o tempo passa depressa. No entanto os dias continuam com 24h e os meses com seus dias já há muito definidos e o ano com 12 meses! Nada de novo. A sensação de que tudo passa depressa é porque nos ocupamos demais com tantas coisas e sobra pouco tempo para curtir os dias e as horas. Nos habituamos ao corre-corre e o tempo parece voar.

Já que não podemos parar o tempo que tal tentar reservar um tempo para parar e silenciar diante dos diversos barulhos que se fazem ao nosso redor? Silenciar é tão necessário para ouvir outras vozes que não estão fora, mas dentro de nós. É no silencio interior que podemos avaliar o rumo de nossa vida e perceber se aquilo que estamos fazendo corresponde às verdadeiras necessidades que temos ou estamos vivendo sem viver! Ninguém quer ser robô, ligar o piloto automático e deixar andar. A vida quer ser experimentada em suas dimensões mais profundas e não só na superficialidade. As coisas que dão sentido verdadeiro são aquelas que nascem dos gemidos do fundo da alma. Para notá-los ou descobri-los é preciso parar. É no silencio interior que as melodias do coração são melhor ouvidas. Como diz a bíblia, Moises quando subiu ao monte para encontrar-se com Javé, não o encontrou na tempestade, nem no barulho dos ventos fortes, mas sim na brisa suave.

Foto: Shutterstock

Que tal cada um reservar meia hora por dia para silenciar! Essa meia hora não será perda de tempo, será sim um tempo para encontrar o sentido para o que se faz com o tempo que tem e encontrar-se consigo mesmo e reposicionar-se diante do corre-corre. Pergunte-se o que ganho com tanta correria se nem sei onde estou, o que estou fazendo e porque estou fazendo ou para onde vou?

A vida nos faz perguntas que não conseguimos responder se não paramos para refletir. Se você quer ouvir uma música direito você tem que prestar atenção a sua melodia, a sua letra só depois você pode sair cantando. Se você quer ver uma paisagem bonita, precisa parar para ver seus detalhes, e admirar-se. Se você quer sentir o sabor de uma comida, tem que mastigá-la com calma, senão engole inteiro e nem sabe direito o que comeu. Quase tudo o que fazemos precisamos de um tempo para sentir e absorver. Vida de correria não nos permite saboreá-la e o tempo passa e não vemos.

Diz o ditado que ninguém é insubstituível. Mas nós não acreditamos nisso. Aliás concordamos com a afirmação, mas na prática vivemos como se isso não fosse verdade.
Não é à toa que muita gente se queixa de cansaço, falta de vontade e de vez enquanto de depressão. É a vida mandando desacelerar mesmo que seja na marra. Parar é preciso. Ouvir o que a vida nos diz é necessário. Só o podemos fazer se paramos um pouco para silenciar.

Lá na sua casa ou onde você achar, tenha seu canto de silencio, para encontrar-se consigo e com sua vida. Talvez ali também você se encontre com sua carência de Deus e Ele se deixe encontrar no silencio de seu coração.
Parar é preciso!

Pe. Deolino P. Baldissera, sds

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
X