skip to Main Content

Intelectual e diplomático, ocupou cargos de prestígio desde quando era jovem sacerdote. Eleito Pontífice em 1922, Pio XI é recordado principalmente como o Papa dos Tratos Lateranenses, mas seu magistério encarnou o lema “Pax Christi in regnum Christi”. Ele faleceu em 10 de fevereiro de 1939, aos 82 anos, sete meses antes do início da II Guerra Mundial

Seu nome está vinculado aos Tratos Lateranenses*, mas a amplitude de sua obra pastoral, diplomática, política, missionária e cultural, faz de Pio XI o Pontífice capaz de guiar a Igreja através de um período histórico de novas perspectivas. Seu magistério insere-se em um tabuleiro de xadrez político, nacional e internacional, completamente diferente dos precedentes, em que a liberdade da Igreja devia ser negociada.

Achille Ambrogio Damiano Ratti, o Papa de Brianza, sobre ao  trono papal no período pós-guerra da Primeira Guerra Mundial. Após a morte de Bento XV, em 22 de janeiro de 1922, Achille Ratti foi eleito Papa em 6 de fevereiro. Um  pontificado que durou 17 anos, muitas vezes difícil, sobretudo pelas relações com o fascismo, as perseguições religiosas, como também  na Espanha e no México, a vontade de defender o catolicismo e valorizar os leigos dentro da Igreja, a ascensão do Nacional Socialismo de Hitler e do comunismo na Rússia.

Contra a ideologia nazista, em 14 de março de 1937 escreve em alemão a Encíclica Mit brennender Sorge (Com viva ansiedade).

“ Somente espíritos superficiais podem cair no erro de falar de um Deus nacional, de uma religião nacional, e empreender a louca tentativa de aprisionar dentro dos limites de um único povo, na limitação étnica de uma só raça, Deus, Criador do mundo ”

Na Encíclica Divini Redemptoris, de 19 de março do mesmo ano, condena a ideologia do comunismo.

“ O comunismo de hoje, em modo mais pronunciado do que outros movimentos semelhantes do passado, esconde em si uma ideia de falsa redenção ”

Encíclicas definidas como “colunas magníficas” pelo então bispo Angelo Giuseppe Roncalli, mais tarde Papa João XXIII. É clara, desde o início, a vontade do Papa Ratti de reconciliação com a Itália. Assim que foi eleito Pontífice, concedeu a bênção Urbi et Orbi da sacada externa da Basílica de São Pedro, fechada desde 1870 em protesto após a tomada de Roma, que sancionou o fim do Estado Pontifício. Cinco meses mais tarde, em 25 de julho, Pio XI aparece no adro da Basílica, pondo fim à retirada voluntária dos Papas.

Pio XI inscreve o programa de seu magistério no lema Pax Christi in regno Christi. Em 1925, convocou o Jubileu para exortar os fiéis a rezar pela paz entre os povos e para organizar a grande Exposição Missionária Universal, na qual documentar a atividade da Igreja no mundo.

Promove a formação do clero indígena e em São Pedro consagra os primeiros seis bispos chineses. Reforma a Ação Católica e encoraja sua disseminação. A partir daqui, o confronto com Mussolini que proíbe as Associações juvenis fora daquelas fascistas. Enérgica a resposta de Pio XI, que em 29 de junho de 1931, publica a Encíclica “Não precisamos”.  O acordo com o ditador virá apenas no ano seguinte.

Ratti não é apenas um refinado diplomático e intelectual, com grande perspicácia ele compreende a importância da tecnologia e dos estudos no campo da comunicação. Em 12 de fevereiro de 1931, ele inaugurou com uma mensagem radiofônica a estação da Rádio Vaticano, construída por Guglielmo Marconi.

“ A toda a criação, a Deus, aos católicos, à hierarquia, aos religiosos, aos missionários, a todos os fiéis, aos infiéis e dissidentes, aos governantes, aos súditos, aos ricos, aos pobres, aos operários e aos empregadores, aos aflitos e perseguidos ”

Outras serão as mensagens de Papa Pio XI transmitidas, como “Mentre Milioni”, de 1938, um convite à oração “pelo iminente perigo da guerra e pela ameaça de massacres e ruínas sem precedentes”.

O contexto histórico mundial nos últimos anos do Pontificado é, de fato, marcado por profundas lacerações e tensões que resultarão na eclosão da Segunda Guerra Mundial. Pio XI não viverá esses horrores, mas vislumbra a aproximação da tragédia, agora iminente.

Ele faleceu em 10 de fevereiro de 1939, enquanto se formavam as  sombras do conflito e das ditaduras.

* O Tratado de Latrão, “Tratado de Santa Sé” ou “Tratado de Roma-Santa Sé” é um dos tratos lateranenses de 1929 feitos entre o Reino de Itália e a Santa Sé, ratificado em 11 de fevereiro de 1929, dando fim à “Questão Romana”.

Fonte: Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
X