skip to Main Content

O Papa Francisco animou os fiéis cristãos a obedecerem com confiança os preceitos de Deus, porque isto “gera um resultado prodigioso” na vida do cristão.

O Santo Padre, durante a oração do Ângelus presidida do Palácio Apostólico do Vaticano neste domingo 10 de fevereiro, refletiu sobre o Evangelho do dia, onde se narra como Jesus e Pedro se conhecem à beira do lago da Galileia.

Pedro, cujo nome era Simão, era um pescador que passava por um mau momento, pois não tinha tido sorte na pesca. Jesus se aproximou e lhe pediu se podia usar sua barca para pregar à multidão que estava à borda do lago.

Papa Francisco acena para os fiéis. Foto: Vatican Media

Papa Francisco acena para os fiéis. Foto: Vatican Media

Suas palavras causaram grande impressão em Simão-Pedro, e quando Jesus finalizou sua predicação, dirigiu-se a ele e pediu que jogasse as redes à água para pescar.

“Em um primeiro momento, Simão responde com uma objeção”, explicou o Papa, pois tinham estado toda a noite no mar e não tinham pescado nada. “E, como perito pescador poderia ter acrescentado: ‘Se não pescamos nada durante a noite, menos ainda durante o dia’”.

Entretanto, “inspirado pela presença de Jesus e iluminado por sua Palavra, ele diz: ‘mas fiado da tua palavra jogarei as redes’. É a resposta da fé, a que também nós estamos chamados a dar; é a atitude de disponibilidade que o Senhor pede a todos seus discípulos, sobre tudo aos que têm funções de responsabilidade na Igreja”.

Essa obediência de Pedro “gera um resultado prodigioso: ele ‘pescou uma quantidade enorme de peixes’”.

“Trata-se de uma pesca milagrosa, sinal do poder da Palavra de Jesus: quando nos colocamos com generosidade ao seu serviço, Ele faz coisas grandes em nós”.

O Papa destacou que o modo em que o Senhor atuou com o Pedro “é como atua com cada um de nós: pede-nos que o acolhamos sobre a barco de nossa vida para partir com Ele e pescar em um novo mar que se revela carregado de surpresas”.

“Seu convite a sair a um mar aberto à humanidade de nosso tempo, para dar testemunho de bondade e de misericórdia, dá um sentido novo a nossa existência, que frequentemente está em risco de render-se sobre si mesmo”.

Assim, o Papa Francisco afirmou que “em ocasiões podemos ficar surpreendidos e hesitantes ante a chamada que nos dirige o divino Mestre, e nos sentimos tentados a rechaçá-la com motivo de nossa insuficiência”.

Neste sentido, “o maior milagre realizado por Jesus diante de Simão e os outros pescadores decepcionados e cansados, não é tanto a rede cheia, mas havê-los ajudado a não cair vítimas da decepção e do desânimo ante o fracasso”.

O Papa Francisco finalizou seu discurso pedindo à Virgem Santa, modelo de imediata adesão à vontade de Deus, que nos ajude a experimentar o fascínio da chamada do Senhor e nos disponha a colaborar com Ele para difundir por todos lugares sua palavra de salvação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
X