skip to Main Content

Em meio à destruição causada pelas fortes chuvas que atingiram cidades do sul do Espírito Santo, uma imagem de Nossa Senhora de Fátima permaneceu de pé sobre um mesa, em Iconha: cena que comoveu um jornalista e viralizou nas redes

Na cidade de Iconha, uma das mais atingidas pelo temporal, o repórter Filipe Chicarino, da TV Tribuna, encontrou a imagem da Virgem de Fátima que, mesmo coberta de lama, se manteve erguida sobre uma mesa, dentro de uma casa que foi completamente afetada pela inundação.

“Não dá para brincar e duvidar da fé, independente de qual for, e essa é uma imagem que nunca mais vai sair da minha cabeça”, disse o jornalista em um vídeo postado em seu Facebook na segunda-feira, 20 de janeiro. Acrescentou ainda que a imagem de Nossa Senhora de Fátima “ficou em pé, assim como a fé dos moradores aqui de Iconha”.

Mais tarde, o jornalista também publicou uma foto da imagem e, em sua postagem, explicou que não é “católico praticante desde 2007”, porém, afirmou que nunca rompeu “o laço com o divino Mariano”, ressaltando sua devoção a Nossa Senhora Aparecida.

Em seguida, Chicarino relatou a experiência que teve na cidade de Iconha, onde fazia a cobertura da destruição causada pela forte chuva.

“Passava eu sobre a lama de uma determinada rua da área central da cidade quando fui chamado por um homem. Ele me dizia que tinha algo na casa dele que precisava me mostrar. Prontamente, seguimos até a área interna da residência. Lá, tudo foi tomado pela lama”, contou, para ressalta logo após: “Nem tudo!”.

“Ele apanhou uma chave e a colocou no buraco da fechadura da porta de um quarto que ainda estava puro barro. A cada virada na chave o coração palpitava. Até que no canto de um quarto lameado onde só o ar condicionado mantinha a coloração original… estava intacta a Virgem de Fátima”, recordou.

O repórter contou que, naquele momento, olhou para o homem que o tinha levado àquele local e “ele chorava timidamente no canto oposto do quarto. Nos abraçamos, choramos muito e eu senti algo divino. E sei que ele também”, disse, salientando que “o que senti, ainda não sei explicar”.

O jornalista contou ainda que, “concidentemente”, viajará para Portugal no próximo sábado, para apresentar um trabalho em um congresso de jornalismo e sociedade. “Se eu tinha dúvidas se ia ou não a Fátima. Não tenho mais! Ela quer me ver perto dela”.

Por fim, pede que a Virgem Maria rogue “por nós” e, “em especial, aos 13 mil em Iconha que clamam por fé e esperança”.

O temporal que caiu sobre os municípios do Sul do Espírito Santo na sexta-feira, 17 de janeiro, gerou inundações, desabamentos e deixou um rastro de destruição. Quatro pessoas morreram na cidade de Iconha e três em Alfredo Chaves.

Na segunda-feira, o governador do estado, Renato Casagrande, decretou estado de calamidade pública para Iconha, Alfredo Chaves, Vargem Alta e Rio Novo do Sul.

Diante do ocorrido, a Diocese de Cachoeiro do Itapemirim e a Paróquia de Santo Antônio de Pádua, em Iconha, estão recolhendo doações e promovendo um fundo solidário a fim de ajudar as vítimas.

“Somos um povo unido, tanto na alegria quanto na tristeza. E juntos vamos nos solidarizar com as pessoas atingidas pelas fortes chuvas que caem em nosso estado nos últimos dias”, diz nota publicada pela Diocese em sua página de Facebook.

Entre as doações solicitadas estão: arroz, macarrão, feijão, frango e sacolas, “que podem ser entregues na secretaria da Rádio Diocesana FM, no centro de Cachoeiro de Itapemirim, anexa à Cúria Diocesana e à Catedral de São Pedro”.

Também solicitam outros produtos, como roupas, água, materiais de limpeza, materiais de higiene e roupas de cama, os quais “podem ser deixados no escritório da Cáritas Diocesana e na secretaria da Paróquia São Pedro – Catedral”.

“O pouco de cada um de nós se tornará o tudo para muitas famílias neste momento” concluiu a Diocese.

Fonte: ACI Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
X